Crédito imobiliário: Mudança na Caixa auxilia venda de imóveis

Tempo de leitura: 3 minutos

O mercado de venda de imóveis, assim como os corretores, deve ficar atento à todas as mudanças que acontecem no setor de empreendimentos. Quem pretende comprar um dentre os diversos imóveis disponíveis no mercado, também deve ficar atento às taxas de juros de financiamento praticadas pelo mercado. Cada instituição que oferece esse tipo de serviço tem sua própria metodologia e valores específicos, mas, todas costumam seguir as tendências que a Caixa lança.  

Recentemente, a Caixa anunciou uma redução na taxa de juros de financiamento e, mesmo não sendo algo tão significativo se comparar os números, traz um respiro para o mercado imobiliário. Como costumeiro, os outros bancos têm grande chance de reduzir os juros praticados por eles, já que, geralmente, as instituições seguem a média de valores que a taxa usa.

Outra taxa que teve redução pelo Banco Central foi a Selic – taxa básica de juros brasileira – e assim, a tendência descendente é ainda maior por parte das outras instituições. A variação feita para o pagamento de um empreendimento depende do tipo de sistema usado pelo interessado:

  • SFI – Sistema Financeiro Imobiliário.
  • SFH – Sistema Financeiro Habitacional.

Também muda se o futuro proprietário for correntista do banco ou servidor público.

Valores de taxa para o SFI

Valores de taxa para o SFI

O SFI, ou Sistema Financeiro Imobiliário, regula todos os processos relacionados que não se enquadram nas regras do SFH. Normalmente, serve para nortear os custos para grandes instituições e investidores que, geralmente, adquirem bens de alto valor. Os novos valores caíram 0,25 ponto percentual, conforme as especificações:

  • Não cliente da Caixa: caiu de 12,5% para 12,25% ao ano.
  • Cliente sem conta corrente na CEF: passou de 12% para 11,75% ao ano.
  • Servidores públicos com elo na Caixa: queda de 11% para 10,75% ao ano.
  • Servidores públicos em geral: caiu de 15,5 para 11,25 ao ano.
  • Cliente do banco: baixou de 11,5% para 11,25% ao ano.

Valores de taxa para o SFH

valores-de-taxa-para-o-sfh

O sistema que regula a maioria dos financiamentos no Brasil aceita apenas os imóveis que se enquadram em alguns requisitos, como: custar até R$ 750 mil em São Paulo, Distrito Federal, Rio de Janeiro e Minas Gerais, e R$ 650 mil nos outros estados. As taxas também tiveram redução de 0,25 pontos percentuais, sendo:

  • Não cliente da Caixa: passou de 11,25% para 11% ao ano.
  • Cliente sem conta corrente na CEF: caiu de 11% para 10,75%.
  • Cliente do banco: baixou de 10,5% para 10,25% ao ano.
  • Servidores públicos que recebem salário na Caixa: queda de 10% para 9,75% ao ano.
  • Servidores públicos: caiu de 15,5% para 11,25% ao ano.

Aqueles que recebem salário no banco e desejam adquirir um imóvel com financiamento para a construção feito pela Caixa, vê uma queda ainda mais relevante nos juros. Neste caso, a taxa passou de 11,225% para 9,75% no SFH e de 12,5% para 10,75% pelo SFI.

Queda no valor mínimo

Queda no valor mínimo

Além da diminuição da taxa de juros realizada pela Caixa Econômica, a instituição também anunciou uma medida para as pessoas incluídas no mercado de imóveis de custo mais baixo ou popular, sendo novos ou usados.Para tais moradias, o valor mínimo de financiamento teve uma queda no Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) de R$ 100 mil para R$ 80 mil.

Muitas instituições como a Caixa procuram facilitar a vida de quem quer comprar um imóvel e cabe ao corretor saber as regras e conseguir explicar para os clientes as facilidades que todas essas mudanças podem trazer na hora de adquirir um imóvel à venda. Surgiu alguma dúvida? Deixe um comentário para nós.

*Este artigo foi escrito pelo parceiro VivaReal.

2 Comentários


  1. Boa tarde.
    Se meus erros forem somente os que vocês indicaram estou feliz! Pois vocês criticam as empresas sendo que vocês não entendem de corretagem.
    O ponto crucial na corretagem, se chama ENVOLVIMENTO e o que vocês bolaram, no caso, os portais,são ferramentas que distanciam corretores dos clientes. Caso queiram conversar mais estou disposto a fazer uma visita para vocês. 988681414 Antônio Camilo

    Responder

    1. Antonio Camilo,
      Este foi um post escrito em parceria com o Viva Real. Entendemos sua preocupação sim e somos extremamente convergentes com sua posição.

      Os corretores precisam estar mais próximos dos clientes e é exatamente nisso que nós da Universal Software acreditamos. A parte operacional, burocrática deve ser a mais simples possível para que vocês tenham tempo para cuidar do que realmente importa: as pessoas.

      Conte conosco nessa empreitada!

      Forte abraço

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *