Como organizar o financeiro da administração de imóveis

Tempo de leitura: 6 minutos

Administrar uma carteira de imóveis não é uma tarefa fácil, mas também não é nenhum bicho de 7 cabeças!

Com organização, processos bem desenhados (e seguidos), você pode conseguir aumentar o número de locações sem necessariamente aumentar o “problema” e as dores de cabeça.

Um dos pontos chaves em uma administração bem sucedida, é ter o financeiro organizado, e é exatamente isso que pode ser o motivo do seu sucesso ou fracasso. Devido a importância do assunto, resolvemos escrever este post para que você possa ter um controle eficiente.

Banner para Posts

Você já parou para pensar que todo o dinheiro do aluguel e seus acessórios caem na conta da imobiliária, depois disso tira sua taxa de administração para aí sim repassar ao locador o “restante”?

Claro né… Mas o grande detalhe é que esse “restante”, na maioria das vezes, representa 90% do dinheiro. O que quero chamar atenção é que você tem uma responsabilidade tremenda pois, apenas a sua taxa de administração é uma RECEITA da Imobiliária o restante é uma receita provisória, pois em breve ele sairá do seu caixa.

Iceberg

Leia também  Como Conseguir Melhores Resultados Com Administração de Imóveis

Receitas Transitórias x Despesas Transitórias

Receitas Transitórias x Despesas Transitórias

Receitas transitórias são aquelas que entram no caixa/conta da imobiliária, mas que não pertencem a ela.

Já as despesas transitórias são aquelas que saem do caixa/conta da imobiliária, mas que não são de fato despesas. São os repasses que a imobiliária faz para os seus clientes.

Para organizar as receitas e despesas transitórias é necessário criar planos de contas, ou grupos de contas, para ter uma maior organização das contas.

A medida que sua carteira vai crescendo, se não tiver isso muito bem organizado você pode se perder no meio de tantos números e operações.

Então a dica aqui é: Comece CERTO desde o início, pois você não vai sentir tanto a carga de trabalho se a sua carteira de imóveis crescer.

Alguns Exemplos de Receitas e Despesas (grupo de contas) que sugerimos durante nossas implantações são:

credito-x-debito

Esses são os principais grupos/planos de contas de receitas e despesas provisórias de uma imobiliária, que vão passar dentro da sua conta mas que não lhe pertence. Então, muito cuidado para não “achar” que está com muito dinheiro em caixa, pois se pensar dessa maneira, poderá gastar mais do que está ganhando.

Ponto Positivo: Apesar desse dinheiro não ser seu, ele obviamente passará na sua conta. Assim você poderá negociar taxas melhores com o seu banco devido ao volume de dinheiro que movimenta na sua conta, número de boletos que você envia, cheques que emite e DOC/TEDS que você faz. O que é o sonho de todo gerente de banco, não é mesmo? Então use isso ao seu favor!

Leia também  Fim do boleto sem registro: O que sua imobiliária precisa saber?

Tenha um bom controle de pagamento dos encargos

Tenha um bom controle de pagamento dos encargos

Como visto na imagem do iceberg acima, percebemos que muitos gestores ficam atentos e vigiam apenas a Taxa de Administração e se esquecem de se certificar que o “ralo” pode estar em outros lugares, como o pagamento de encargos.

É inerente a atividade de administrador de imóveis ter que administrar os encargos da locação, como:

  • Condomínio
  • IPTU
  • Água
  • Luz
  • Demais encargos

O grande detalhe é que se você, ou um funcionário da sua equipe, faz o pagamento indevido de alguma conta, ou deixa de cobrar o reembolso desse pagamento, dependendo do valor, você vai perder toda sua taxa de administração durante um ano todo. Vai ter trabalhado, literalmente, de graça por aquele contrato. Então, ter atenção e ser extremamente vigilante nesses possíveis “ralos”, é fundamental para que você tenha uma carteira de locação rentável.

Principal Receita

Principal Receita

A receita da imobiliária é oriunda da sua Taxa de Administração e Taxa de Intermediação, inclusive seu imposto é recolhido sobre elas. É aqui que ela deve focar seus esforços para:

  • Aumentar sua taxa de administração;
  • Aumentar sua taxa de intermediação;
  • Aumentar sua taxa de renovação de contrato;
  • Aumentar o ticket médio dos contratos nos novos aluguéis e renovações;
  • Aumentar o número de imóveis alugados;
  • Diminuir as rescisões;
  • 13º (essa é uma das receitas que tenho percebido algumas imobiliárias conseguirem cobrar).

Outras fontes de receita

Outras fontes de receita

Além disso, existem outras fontes de receita, que chamamos de receitas secundárias, que ajudam e muito a complementar a receita das imobiliárias:

  • Comissão de seguro incêndio;
  • Comissão de seguro fiança;
  • Comissão de título de capitalização;
  • Multas/juros/correção monetária;
  • Tarifa bancária (boletos e doc’s/ted’s);
  • Notificação/custas processuais.


Em algumas imobiliárias, estas outras fontes de receita podem chegar a 20% da receita de locação da imobiliária. Já pensou quanto dinheiro você está perdendo se ainda não conta com esse faturamento?

Conclusão

Administração de imóveis é coisa séria e definitivamente não é para amadores. Ter organização e disciplina é fundamental para imobiliárias terem sucesso e crescer sua carteira de imóveis.

Uma carteira de imóveis alugados é um dos ativos mais preciosos de uma imobiliária e que vale muito dinheiro.

Você sabe calcular quanto vale sua carteira? Veja aqui nesse post.

Hoje, quando vemos imobiliárias com 500, 1.000 e 3.000 contratos ativos conseguimos enxergar um padrão que ambas têm em comum: ORGANIZAÇÃO!

Essa organização se dá através de informações meticulosamente organizadas em um sistema eficiente, documentos e contratos organizados fisicamente em arquivos e processos organizados.

O crescimento da carteira de locações normalmente é lento, mas se vem crescendo de forma organizada e consistente é questão de tempo até você se apaixonar pelo mercado de locação. Muitas imobiliárias começaram a dar o devido valor às suas carteiras de locação durante a crise econômica dos últimos 2 anos, onde a locação manteve muitas imobiliárias de portas abertas!

E você, vai esperar até quando pra começar sua carteira de locação? Se você já tem, parabéns, agora é conseguir monetizá-la o máximo possível com outras fontes de receitas (se você já não trabalha), e continuar no ritmo de crescimento para escalar cada vez mais o seu negócio.

cta-quero-organzar

2 Comentários


  1. Olá Pedro, muito bom esse post.
    Conseguiu de forma clara apresentar o cenário do mercado de locação de imóveis.
    Gostei do 13º no contrato de administração.
    Parabéns, mais sucesso!

    Responder

    1. Que bom que está gostando Lorenzo. Não sabe o quanto estamos contentes com o seu feed-back. O Objetivo é que o conteúdo seja realmente relevante para aplicar em algumas situações dentro da sua imobiliária. Grande Abraço e sucesso.

      Responder

Deixe uma resposta para Pedro Henrique Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *