Financiamento Imobiliário: O que uma imobiliária precisa saber

Tempo de leitura: 6 minutos

Financiamento Imobiliário: O que uma imobiliária precisa saber

Existem diversas maneiras de comprar um imóvel. No entanto, com a grande valorização do segmento, especialmente nos grandes centros urbanos, boa parte das pessoas não tem recursos suficientes para fazer uma aquisição à vista. Pensando nisso, preparamos um conteúdo mostrando tudo o que você precisa saber sobre Financiamento Imobiliário!

Trata-se de uma alternativa incrivelmente popular no Brasil, que permite que o pagamento seja diluído em parcelas mensais, que podem ser pagas durante décadas. A questão é que, para conseguir as melhores condições, é preciso aprender mais sobre o assunto. Continue sua leitura e descubra como fazer isso!

O que é um Financiamento Imobiliário?

Como você já deve saber, um Financiamento Imobiliário é uma linha de crédito destinada para a aquisição de propriedades, como casas, apartamentos, lojas, lotes, sítios ou terrenos. Em linhas gerais, são oferecidas pelos bancos, mas também podem se encontrar disponíveis em outras instituições do ramo, como financeiras, construtoras e incorporadoras.

Serão analisados o perfil e a capacidade de pagamento da pessoa, e as parcelas não devem exceder 30% da renda familiar. O valor do empréstimo costuma cobrir até 80% do preço total da unidade, sendo que os 20% restantes são quitados na entrada. Depois, o solicitante vai pagando prestações mensais, que podem se estender por até 35 anos, até quitar o saldo final.

Quais são os sistemas disponíveis no Brasil?

Naturalmente, existem maneiras diferentes pelas quais uma pessoa consegue um Financiamento Imobiliário. Elas variam de acordo com o país e as determinações jurídicas de cada nação. No Brasil, atualmente, contamos com duas opções vigentes, que são o SFH (Sistema Financeiro de Habitação) e o SFI (Sistema de Financiamento Imobiliário).

No Sistema Financeiro de Habitação, que é o mais utilizado por aqui, as regras seguem disposições do Governo Federal, sendo a Caixa Econômica Federal a principal intermediária. No SFH, portanto, os imóveis financiados não podem superar o valor de 1,5 milhão e as taxas de juros não podem superar os 12% ao ano.

Já o Sistema de Financiamento Imobiliário é bem mais flexível e oferece maior capacidade de negociação para os clientes, uma vez que não conta com condições preestabelecidas pelo Governo Federal. Não existe um teto máximo para as propriedades, que podem valer mais de R$ 1,5 milhão. Além disso, a análise de crédito fica a critério de cada instituição.

financiamento imobiliário

Qual o papel do corretor de imóveis?

Como vimos, existem detalhes relevantes na maneira pela qual uma pessoa pode solicitar seu Financiamento Imobiliário. Por isso, o corretor tem um papel muito importante, prestando uma verdadeira assessoria e tirando as muitas dúvidas que podem surgir. Nesse ponto, é preciso ter conhecimentos jurídicos, econômicos e burocráticos.

O profissional de alto padrão conhecer as regras e sabe indicar os melhores caminhos, de acordo com as demandas, expectativas e necessidades de cada um. Além disso, é importante deixar claro que se trata de um investimento de longo prazo, de forma que é crucial se programar, pois qualquer eventualidade financeira durante o pagamento pode ser um risco.

Quais as condições para o uso do FGTS?

Você já deve ter ouvido falar do FGTS, sigla para Fundo de Garantia por Tempo de Serviço. Trata-se de uma contribuição compulsória, criada exatamente para fomentar o mercado imobiliário e a aquisição da casa própria. No entanto, muitas pessoas não sabem ao certo quais as regras para poder solicitar o saque do seu saldo.

O corretor deve saber que o montante guardado pode ser solicitado pelo trabalhador em determinadas situações, sempre enquadradas no sistema SFH. Para isso, é preciso ter 3 anos, consecutivos ou não, de carteira assinada, não ter outro imóvel próprio na cidade de moradia e escolher uma propriedade urbana, que custe até 1,5 milhão de Reais.

Como solicitar um Financiamento Imobiliário?

Para terminar o conteúdo, vamos dar algumas dicas para que o Financiamento Imobiliário possa ser solicitado com mais assertividade e o corretor possa tornar o processo mais assertivo. Acompanhe.

Cheque a situação em instituições de proteção ao crédito

O primeiro passo para ajudar um cliente a solicitar um Financiamento Imobiliário consiste em checar sua situação em instituições de proteção ao crédito. Infelizmente, sabemos que se trata de um problema muito recorrente no Brasil, tendo em vista que muita gente tem problemas em quitar suas dívidas e acaba ficando com o nome sujo no mercado.

Com o CPF negativado, nenhum banco ou instituição séria vai aprovar um empréstimo tão volumoso, pois a pessoa não está apresentando capacidade de pagamento. Por isso, dê uma olhada nos sites das empresas que atuam no segmento e aconselhe a pessoa renegocie as dívidas e fique com o cadastro positivo.

Tenha um bom relacionamento com os bancos

É muito comum que as recomendações para quem deseja solicitar um Financiamento Imobiliário incluam um bom relacionamento com o banco. Isso ocorre porque quem tem uma conta ou investimentos há muitos anos na instituição já tem um perfil de pagador traçado, o que reduz os riscos de inadimplência e ajuda a obter melhores condições.

O grande segredo é que o mesmo vale para o corretor. Quando um gerente ou outro profissional responsável por liberar a linha de crédito já conhece a seriedade e a qualidade do seu trabalho, ele enxerga o seu cliente com outros olhos, especialmente se você oferecer informações que atestem a capacidade de pagamento da pessoa.

Utilize um software para auxiliar na operação

Por fim, não podemos deixar de falar na ajuda que a tecnologia pode proporcionar para o dia a dia do corretor. Atualmente, existem muitos recursos interessantes disponíveis, com funcionalidades que prometem facilitar a rotina e contribuir para um atendimento de excelente qualidade para os clientes.

Um software, por exemplo, pode auxiliar em toda a operação da imobiliária, permitindo um melhor fluxo de cadência e mais controle de atividades, mostrando qual a hora mais assertiva para fazer um contato, uma ligação ou mandar um e-mail. O sistema também facilita o controle dos processos de cada financiamento, até o final com acompanhamento do status.

Gostou de aprender mais sobre o Financiamento Imobiliário? Quer contar com a melhor solução para você? Então, entre em contato conosco e conheça nosso software!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *