05 Ideias para reduzir a inadimplência no mercado imobiliário

Tempo de leitura: 5 minutos

Em situações de crise econômica que tomam conta do país, o setor imobiliário é um dos que mais sofre. A desaceleração da economia brasileira nos anos mais recentes, por exemplo, fez com o mercado imobiliário entrasse em uma curva descendente significativa. Segundo a Associação Brasileira das Administradoras de Imóveis (Abadi), a inadimplência nos condomínios chegou a 13%, mais que o dobro da média histórica, de 6%. Até mesmo os imóveis não residenciais, que costumavam não apresentar tantos casos de inadimplência, entraram nestas estatísticas. Segundo o Secovi PE – Sindicato da Habitação de Pernambuco, houve um aumento de cerca de 20% no número de processos de conciliação judicial visando à cobrança de aluguel no primeiro semestre de 2016.

Pensando nisso, criamos este artigo, com o objetivo de te ajudar a pensar em novas estratégias para reduzir a inadimplência em sua imobiliária.

Leia também  [INFOGRÁFICO]: Por que trabalhar com locação de imóveis?

Cadastro rigoroso

Passos para criar sua campanha de vendas

Essa é uma dica para que você atue de forma preventiva, na etapa de análise de ficha de cadastro. Muitas imobiliárias  já adotam a severidade na hora de fazer o cadastro, como uma medida tomada para evitar a falta de pagamento no futuro.

Pode até parecer uma dica óbvia se você já tem mais experiência no mercado, mas ainda assim vale a pena mencionar os órgãos de proteção ao crédito. Eles funcionam como um banco de dados, e oferecem um serviço de informações de crédito, que utiliza informações de adimplência e inadimplência de pessoas físicas ou jurídicas para fins de decisão sobre crédito.

O Serasa Experian é considerado o maior banco de dados de proteção ao crédito do país, mas não é o único. Faça consultas constantes também ao SPC, CDL e associações comerciais que podem revelar problemas daquele cliente em outras imobiliárias, pagamentos pendentes também em outros tipos de comércio ou qualquer outra restrição.

Leia também  Garantia Locatícia: Guia completo para imobiliárias

Histórico do cliente

Histórico do cliente

Uma dica importante e fundamental é ter sempre em mãos o histórico do cliente. Para isso, você vai precisar de um sistema CRM, onde você terá o cadastro e informações de seus seus clientes, seja ele locador, locatário e fiador, de forma rápida, segura e eficiente. Com esse sistema, você centraliza e integra as informações e você pode diferenciar, por exemplo, quem sempre pagou em dia mas passou por momentos difíceis, daquele cliente que costuma atrasar com frequência ou é inadimplente “de carteirinha”. Assim, você pode montar sua estratégia de negociação de acordo com cada histórico.

Envio automático de boletos por e-mail

Envio automático de boleto

Já imaginou perceber que um boleto não foi pago por que você, ou alguém de sua equipe, deixou de enviar? Seria inadmissível não é mesmo? Além disso, quanto tempo sua equipe gasta por mês com esse processo todo?

Com o envio automático de boletos você gera os boletos no sistema, baseado nos dados cadastrados, e obtém várias vantagens, tais como:

  • Otimização do tempo: Por ser automático, o processo de envio se torna mais ágil, reduzindo muito o tempo para conclusão do processo;
  • Praticidade: Com esta ferramenta, os boletos não precisam gerados um a um, podendo ser feito uma ação em lote;
  • Sustentabilidade: Como é enviado por e-mail, você economiza papel (e claro, dinheiro);
  • Segurança: Garantia de recebimento do boleto pelo cliente;

Aviso de atraso

Aviso de atraso

Você enviou os boletos automaticamente, mas ainda assim algum cliente não efetuou o pagamento. Como saber quem pagou e quem não pagou? Certamente checar um por um tomaria muito tempo.

Por isso, para facilitar o controle diário de pagamentos em atraso, é muito útil contar com uma ferramenta de avisos e alertas, onde você pode verificar em um painel simples as notificações de pagamentos em atraso e acessar as informações do inadimplente através de relatórios completos. Assim, fica mais fácil controlar e cobrar os inadimplentes, com agilidade e precisão.

Cobrança integrada

Integração de cobrança

Uma estratégia adotada por diversas imobiliárias para tentar reduzir a inadimplência e evitar problemas com locadores, uma vez que o não pagamento da taxa de condomínio pode tornar-se um título executável em nome do locador, é a cobrança integrada de aluguel + condomínio + IPTU.

Essa é uma opção legal, e que permite a imobiliária cobrar seus honorários sobre o valor total do boleto.  Desta forma, você envia apenas um boleto e o locatário também fica responsável pelo pagamento de apenas um boleto, facilitando a logística de ambas as partes, e assegurando o locador, de que todos os pagamentos estarão igualmente em dia.

Conclusão

A Lei do Inquilinato, que mudou em 2010, tornou mais ágil a ações de cobrança e despejo. Como a regra está mais severa e ninguém quer o despejo, é natural que as pessoas se esforcem para não ficarem inadimplentes com o aluguel. Ainda assim, se a situação se agravar e surgirem  conflitos entre locadores e locatários, é sempre bom usar a prudência e pedir a assistência jurídica de um advogado especialista em Direito Imobiliário, para evitar que um problema comum, como por exemplo a inadimplência, vire um problema de grandes proporções.

Independente de qualquer situação econômica, imobiliárias sempre precisarão lidar com a inadimplência, e por isso precisam trabalhar de forma estratégica, para reduzir ao máximo o número de inadimplentes.

Como você tem feito para evitar a inadimplência na sua imobiliária? Tem alguma opinião diferente sobre o assunto? Compartilhe conosco através dos comentários.

 

1 Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *